quinta-feira, 26 de agosto de 2010

É tudo o que eu não tenho coragem de dizer

Eu me tornei essa pessoa que você vê hoje. Que reage mal à elogios. Que não gosta de flores, nem declarações, talvez por tê-las esperados durantes cinco longos anos. Que não sabe demonstrar o que sente, e que aliás não sabe nem o que sente. Há excessos em mim.
(Trecho do post “Cuide bem do seu amor” – Blog: Borboletas no Aquário) 




- Oie.
-Bom...eu quero dizer uma coisa que já está há um tempo presa dentro de mim.
Lembra do dia que você terminou com tudo, acusando que ambos estavam imaturos e que aquelas briguinhas estavam insuportáveis... Pois bem, naquele MALDITO dia eu acordei preocupada, estava angustiada com toda a situação.
Fui para um passeio de trabalho e acabei contagiando as pessoas ao redor com a minha preocupação, passei a viagem toda pensando em textos, modos e maneiras de admitir de uma vez por todas os meus verdadeiros sentimentos antes que fosse tarde.
E já era tarde!
Eu fiquei a noite toda muda, eu estava nervosa, eu não sabia amar, eu me sentia de uma forma que nunca tinha sentido... Como se descobrisse que alguma coisa dentro de mim batia viva e finalmente alguma coisa fazia sentido.
Então você me pediu pra sentar, eu perguntei:
- O que está acontecendo?
Burra, idiota, maluca...entre milhares de outros nomes. Eu tinha passado o dia inteiro pensando naquele momento, eu planejei, eu fiz textos mentais, eu orei. Aquele era o momento e aquela era a hora de ter falado tudo.
Depois disso você deve se lembrar do que aconteceu, você terminou tudo, eu te dei um beijo no rosto e fui embora.
Eu NUNCA fui a mesma.
Primeiro eu não acreditava, eu me culpava, eu chorava incessantemente, eu questionava e perguntava a Deus “por que?”. Eu pergunto até hoje.
Talvez pra você isso tenha machucado um pouco no início, depois você viu que não valia a pena e se fechou completamente. Não contente eu voltei, fazia pouco tempo e eu não precisei dizer nada pra você me mandar embora de um modo educado dizendo com um jeito que eu nunca vou esquecer:
- Amor, acabou tenta entender!
Eu me senti um lixo, isso piorou meu estado que já não era bom. Eu tentei esquecer e com a primeira pessoa pensei: lá pela segunda pessoa ele sai da minha cabeça.
2 anos.
Tempo.
Esperança.
Lágrimas.
A morte da esperança.
Minha vida. Não, ela NUNCA foi a mesma e eu tentei, e como tentei, mas meu coração é tão forte que apesar de toda tortura, de todo o tempo apanhando eu não consegui fazer ele te largar. Eu menti pra mim mesmo, disse que estava bem e me senti bem... Até eu olhar para as minhas mãos e me sentir triste, porque os espaços entre os dedos são bem onde os seus se encaixam perfeitamente.
Era irritante como todos os momentos me fazem lembrar você e nesse tempo todo nenhum momento foi esquecido.
Apesar de tudo eu descobri minha família e senti neles como é bom ser amada e como é bom amar, eu descobri uma força que me faz lutar com qualquer coisa pra ver o sorriso deles.
Eu descobri que tinha ao meu lado duas garotas que fariam a minha vida ter mais risos do que sentido, elas me deram o chão que você tirou e me carregaram no colo quando me encontraram rastejando, elas nunca disseram a palavra desistir e até hoje me ensinam a palavra tentar e se errar temos cada uma 2 ombros e palavras reconfortantes.
Pra mim já basta o sorriso engraçado delas.
Eu falei tanto com Deus nesses dois anos, errei, me arrependi, me humilhei e descobri o valor do perdão e da gratidão.
Até certo tempo eu pedia a Ele pra me trazer você e há uns dias atrás eu soluçava com uma dor tão grande no coração pedindo pra ele te levar, não fazia muito sentido porque você não veio, mas eu me referia aos sentimentos. Eu gostava dos meus sentimentos, tinha me acostumado com a dor, mas eu não poderia viver mais desse jeito, isso matava uma parte de mim todos os dias.
Eu estou aqui pra te falar tudo isso e ainda digo que é só o resumo, não quero que você se jogue nos meus braços e diga que não estava mais agüentando viver sem mim, só quero que me diga o que sente sabendo de toda a verdade e se mesmo assim não sentir nada além de pena eu te deixo ir em paz, desejo que faça tudo o que quiser sem eu lá pra intervir, mas, por favor, leve tudo sobre você de dentro de mim... TUDO! Até o seu retrato no meu quarto, sua pulseira e as fotos com um cordão que tinha seu nome que você nunca soube (Inclusive é esse da foto, mas o photoshop ajudou a esconder tudo de você), não quero que eles façam mais sentido e se o meu teimoso coração ainda não quiser tirar você da maior parte dele, pode levar essa grande parte também pra mim faz um tempo que não faz sentido ter essa parte comigo, não sei se conseguirei amar assim novamente.
Deixe comigo apenas as lições do tempo e o amor pela minha família e meus poucos e verdadeiros amigos. E é claro por elas, Thayná e Thuane, que deram os melhores momentos da minha vida sem você.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Na linha do tempo

E todos os dias ela perguntava a Deus o por que disso tudo
E chorava, lembrava e se sentia sozinha
Com um vazio que parecia nunca poder ser preenchido.
(Ingrid Cardoso)



Primeiro eu estou na minha cama prestes a abrir os olhos e me perguntar: 
- O que farei com a luz do dia enquanto tento te fazer meu?
Eu sento e tomo meu café amargo junto com os meus erros, eles sempre estão comigo pela manhã. Eu me banho com esperança e saio de mãos dadas com a atitude pra tentar fazer um dia melhor.
Entre o tráfego e as visões comuns eu estou em direção as nuvens e observo vagarosamente enquanto a chuva fina se aproxima, questionando o modo como a gravidade agora me leva para baixo enquanto minha mente e os meus olhos permanecem fixados nas nuvens.
Com um olhar sereno observo coisas passando pela janela, nunca entendo o modo como as coisas que eu não me importo tanto, a minha rotina, volta todos os dias e todas as coisas que eu precisava que ficassem ou pelo menos voltasse todos os dias passam lentamente por mim e até hoje eu estou aqui sentada esperando com uma esperança morta que elas venham.
Eu estou no oceano que nos separa e todos os dias eu o seco, até conseguir achar sua fonte e matá-lo de uma vez, ultimamente tenho me afogado bastante nele e talvez hoje eu esteja cansada demais para secá-lo, então eu me encontro no fundo desse oceano com o pensamento em grandes momentos nunca vividos.
E agora eu estou com uma caneta na mão, olhando para uma folha e perguntando até quando eu escreverei coisas ocultas sobre você, até quando eu farei canções de amor para ninguém e até quando vou pedir: 
- Por favor, minta pra mim e diga que ele está junto comigo.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Quem é ela?

Hoje trouxe para vocês mais uma linda obra de Taila Ueoka que eu perfeitamente me encaixo na resposta do título, tomei até a liberdade de trocar a foto original por uma minha *-*
Espero que gostem, não esqueça de votar nas reações e comentar ^^






" Ela é mais que um sorriso tímido de canto de boca,
dos que você sabe que ela soube o que você quis dizer.
Ela fala com o coração e sabe que o amor,
não é qualquer um que consegue ter.
Ela é a sensibilidade de alguém que não entende o que veio fazer nessa vida,
mas vive... "
(Caio F.)






Ela tem um sorriso engraçado.
E eu nunca tinha a visto chorar. Não daquele jeito, aos soluços.
Ela chora trancada no quarto. E se esconde do mundo. Porque acha que chorar é para os fracos. Ela pensa que se perdeu. E acha que por não saber o que quer, nunca vai chegar a lugar algum. Aliás, pensa que está parada no mesmo lugar há muito tempo, andando em círculos.
Ela acha que é melhor viver sozinha, e vive inventando fórmulas para que a solidão não doa tanto assim. Nada funciona.
Do amor e da vida, ela não sabe nem a metade. Mas ainda tem muito tempo pra aprender.
Já não tem desilusões nem sobre amizades, nem sobre amores.
E quem vê pensa que ela ainda não teve tempo pra se iludir e se decepcionar, no entanto ela carrega consigo o fardo de não conseguir perdoar certas coisas.
Quando conhece uma pessoa, ela examina, conversa, investiga, e espera. Porque ela nunca se convence na primeira conversa.
Ela gosta de pessoas. Mas precisa de tempo pra aprender a gostar delas, ou então pra perceber que o santo realmente não bate.
Provavelmente as pessoas também não gostem dela num primeiro momento, nem num segundo, nem num terceiro. E ela não se importa, pois sabe que com o tempo o feio se torna bonito, e o bonito se torna feio.
Ela fala demais até quando o momento não pede palavras, e fala muita coisa inútil.
Quem fala demais perde momentos.
E quando precisa falar, emudece, e se tenta dizer algo, gagueja, e se gagueja fica nervosa. E ri quando fica nervosa. E rói unha quando fica nervosa.
Ela não pode ficar nervosa.
Ela pensa em fugir sempre que algo dá errado. Em fazer as malas e enfrentar a estrada, e o desconhecido, e o futuro. Mas ela tem medo da estrada, do desconhecido e do futuro. Ela já os encarou e não gostou.
Ela tem um apego desmedido às coisas banais. Ela tenta andar em linha reta. Ela não gosta de sair da linha. E não gosta de errar, nem de perder. Aprendeu que não se pode errar, e que perder é para os fracos.
Mas e se ela não errar, quer errará por ela?
E se ela não perder, quem perderá por ela?
Há momentos em que errar é necessário, e em que perder é ganhar muito mais.
Mas na loucura de querer sempre acertar, sempre ganhar, sempre fazer com que os outros se orgulhem, ela se desdobra, e se cobra, como se tivesse que ser perfeita.
Da perfeição ela passa longe. Bem longe. E ela sabe bem disso. E então se frustra.
Quando pensa é uma, quando age é outra.
Ela sente tudo em excesso, ou ama demais, ou odeia demais. Ou quente, ou frio. O morno não lhe agrada.
Ela sabe que foi o tempo que ela dedicou às pessoas que estão ao seu lado que fez com elas se tornassem tão importantes assim.
Tempo.
E ela não quer envelhecer. Ela morre de medo do tempo. Que passa, e passa, e passa. E vai tirando um pouco de vida da gente. Ela é a mesma criança de sempre, com as mesmas manias e manhas, e a mesma imensa vontade de nunca crescer. Mas se for preciso ela também sabe ser mulher. É difícil alguém conseguir fazer com que ela perca a paciência e desça do salto. Alguém já viu ela descer do salto? Provavelmente não.
Quem a vê apanhando da vida, duvida que ela vá revidar. Mas ela está aguardando. Ela não tem pressa. Ela sempre esperou por tanta coisa (ela ainda espera por muita coisa). E espera que a vida um dia mude. E não faz nada pra tentar mudá-la. Até que ela se arrependa das coisas como estão, e chore desesperadamente aos soluços. E eu fique sem saber o que fazer. E logo eu que nunca tinha visto ela chorar. Não desse jeito. Eu prefiro o seu sorriso engraçado..."






Extraído do blog "Borboletas no Aquário"
Data: Dezembro de 2009
Por: Taila Ueoka
Visitem o blog...Eu indico *-*

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Cuide bem do seu amor...

“Estive passeando pela internet e achei uma forte inspiração para os meus posts.
Depois de ficar maravilhada e me identificar completamente com o blog pedi a permissão de Taila Ueoka, autora do blog ‘Borboletas no Aquário’, para dar um aperitivo para vocês do que tem por lá.
Acreditem... Vocês irão se apaixonar por cada frase e muitas pessoas, como eu, irão se identificar e babar *-* ”



"Preciso sim, preciso tanto.
Alguém que aceite tanto meus sonos demorados
quanto minhas insônias insuportáveis."
(Caio F.)

Se eu te pedisse uma coisa e você pudesse fazê-la, você faria?
Eu só preciso dum pouco da sua atenção. Será que pode dividi-la comigo? Será que consegue fugir um tempo do seu mundo, pra visitar o meu?
Pelo que me dizes não existe motivos que te tirem daí, do seu mundo. Mas será que eu posso ser o motivo, será que o fato de eu não mais suportar o meu, te traria até aqui acompanhado de um abraço aconchegante e algumas dúzias de palavras reconfortantes?
Preciso de cuidados especiais.
Cuide de mim, e cura, nem que for por alguns instantes, essa dor que insiste em doer quando eu mais preciso que ela suma daqui.
Eu preciso descansar, não só o corpo, mas a cabeça. Porque o a dor que machuca mais não é a que eu sinto na carne, mas sim a que me corrói a alma, e que você nem sabia que existia. É a dor das palavras engolidas, quando deveriam ser vomitadas. Dos grandes feitos que não foram feitos, ou por falta de coragem, ou simplesmente por opção. A dor do que poderia ter sido se eu tivesse escolhido qualquer outro caminho que não esse. Essa dor de querer coisas que não se podem ter e não se pode nem sequer lutar pra tê-las. A dor incessante de
 um amor que pede socorro, mas ninguém ouve. De um amor que esgotou todas as forças e todas as possibilidades de se tornar perfeito. Essa dor de ter amado tão desajeitadamente, quem não me amou de jeito nenhum.
Pensando bem, não quero suas dúzias de palavras reconfortantes, seu ouvido e seu colo já me bastam.
Cuide de mim, me tire daqui, me dê a mão. Se o seu mundo é tão mais bonito que o meu, por que não me leva pro seu? Eu posso fazer as malas agora. Tenho ensaiado há muito tempo esse dia, as malas estão sob a cama, esperando o momento pra ser usada. Preciso apenas que me diga:
 venha. Nada mais.
Eu precisava de um abraço pra afugentar o frio, e todos os meus medos. Eu só precisava de um ab
raço-agasalho. E era justamente aí que ele deixava a porta aberta, e jogava na minha cara um punhado de frio, e me aterrorizava com histórias de terror.
Eu te peço, com toda a angústia que mora em mim, me abrace. Pegue a minha mão e me pergunte o que foi que aconteceu. Me empreste o seu colo, e seu ouvido, e me mande calar se for necessário (e será!). Me mostre qual caminho é o melhor a seguir. Me cante uma música. Qualquer uma. Quantas vezes eu pedi pra ele uma música, uma única, e ele nunca me deu. Me diga que em seus braços tudo estará bem. Eu aprendi a me defender da indiferença dele. Eu me tornei essa pessoa que você vê hoje. Que reage mal à elogios. Que não gosta de flores, nem declarações, talvez por tê-las esperados durantes cinco longos anos. Que não sabe demonstrar o que sente, e que aliás não sabe nem o que sente.
Há excessos em mim. E eu tenho medo que um dia sem querer, você descubra o meu baú recheado de perdões, que foram ditos, apenas ditos, e que depois se tornaram mágoas. Grandes mágoas.
Talvez você esteja ocupado demais agora.
 Mas eu posso esperar. Eu só preciso que cuide de mim...



Extraído do blog "Borboletas no Aquário"
Data: Dezembro de 2009
Por: Taila Ueoka
Visitem o blog...Eu indico *-*





quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A certeza de que amei sozinha





Bom pensei em escrever coisas direto da minha cabeça, mas eu prefiro apenas definir com uma música. Eu sei que talvez várias pessoas tiram um contexto lindo dela, uma história feliz e tal...Mas meu contexto é apenas a certeza que eu amei sozinha e que se fosse amor, se fosse pra ser não iria doer e machucar tanto...O amor pode até nos fazer esperar, mas o verdadeiro amor quando é pra ser ele não nos machuca, não nos deixa sentir sozinha, nos dá fios de esperança, ele não abandona.


Preste atenção e dê play pra acompanhar. . . 






Pra Ser Amor
Ricky Vallen

Pra ser amor
Tinha que ser mais forte do que nós
Ser companhia quando estamos sós
Ser invisivel e abrasador
Pra ser amor
Tinha que haver bem mais compreensão
Tinha que ser maior do que a razão
Ser imbatível como um vencedor
Se fosse amor
Todo o universo ia conspirar
Dando um remédio pra aliviar a dor
Pra ser amor
Tinha que ser nós dois
Pra ser amor
Tinha que ser mais forte do que nós
Ser companhia quando estamos sós
Ser invisivel e abrasador
Pra ser amor
Tinha que haver bem mais compreensão
Tinha que ser maior do que a razão
Ser imbatível como um vencedor
Se fosse amor
Todo o universo ia conspirar
Dando um remédio pra aliviar a dor
Pra ser amor tinha que ser nós dois
Pra ser amor tinha que ser nós dois
Pra ser amor

domingo, 8 de agosto de 2010

Papai


Hoje é o dia que o coração dos durões amolece, o coração dos moles derrete e os corações neutros estremecem até chegarem à garganta a ponto de sair pela boca.
Hoje é que se usa mais a frase “Eu te amo”, é dia de sair com alguém especial, de não fazer nada com alguém especial, sentir falta de alguém especial e sentir que de alguma forma esse alguém sempre estará em seu coração, hoje é o dia de alguém que se chama PAI.
O primeiro homem a querer nos proteger, a nos segurar no colo, nos colocar pra dormir, quando sentimos medo é a ele que agarramos a perna quando pequenos e mesmo depois de adulto estar do lado dele é sentir a pessoa mais segura do mundo. Sentir as mesmas dores que ele sente, esconder tudo que há de negativo só pra não preocupá-lo, querer sempre bem, sempre perto.
Você pode ser a pessoa mais durona possível, mas do lado dele você se torna tão vulnerável a ponto de ser fraco o bastante pra não agüentar uma lágrima ou um sorriso e forte o bastante pra defender com todos os recursos possíveis e impossíveis, querer dar o mundo inteiro e fazê-lo estar bem sempre.
Particularmente o meu pai é quem eu digo ser o homem da minha vida; o cara que tem uns defeitos chatos por ser um ser humano; aquele que vive falando “Coloca aquela música ai” e eu digo “qual pai, você gosta de tantas...” e ele responde “Aqueeeela” . . . No final eu sempre tenho que adivinhar qual é..rs; O doido que eu cresci ouvindo ele dizendo irônica e lentamente: “Vou te dar porrada. . . ”; O moço que quando algo não está bem ou quando ele se esborracha no chão e fratura a costela faz uma cara que dá vontade de dizer: Blz, se eu não segurar o choro agora eu me mato! (rs); O meu pai, pra mim, é o melhor pai do mundo...Ele pode não ser perfeito, mas é meu pai e isso torna tudo em volta perfeito!
Se você não pode estar com seu pai hoje por qualquer motivo que seja lembre-se do nosso pai que teremos a vida inteira que disse:  “Será que uma mãe pode esquecer do seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa se esquecer, eu não me esquecerei de você!" Isaías 49:15”
E você...já disse “eu te amo” pro seu pai hoje?

Obs: Não esqueça de votar nas reações aqui abaixo e fazer comentários! (Obrigado)
Foto: Daniele(irmã),Papai *-*,Eu, Vanessa (irmã) ♥¹²³¹


Atual música preferida do meu PAPAI *-*


sábado, 7 de agosto de 2010

Hoje




Hoje é o primeiro dia da minha vida toda e eu não sei o que fazer com ele, só sei que quero roubá-lo só pra mim.
Primeiro preciso pegar o que sobrou de ontem e organizar, o que me faz mal vai para o mar do esquecimento, os problemas eu coloco na caixinha de soluções e deixo lá até tudo estar pronto, os momentos felizes eu guardo na caixinha de lembranças. O que tiver que fazer tem que ser agora, só deixa pra depois quem não tem amor ao seu tempo. 
Talvez hoje eu aprenda a me amar mais, sorrir por motivo nenhum, sentar e ver a chuva passar, ver anoitecer, me agarrar as pessoas que amo, me esconder das pessoas que amo, fazer qualquer coisa que me faça sentir viva novamente.
Eu quero correr, caminhar e ainda sentir que tenho todo tempo do mundo pra observar. Mais do que nunca eu quero fazer o dia de hoje especial em uma forma diferente de amanhã, pois eu aprendi que ontem foi o último dia do passado e hoje sempre será o primeiro dia do futuro, dizendo melhor, hoje é o primeiro dia da sua vida.




× Não se esqueça de votar aqui embaixo e fazer comentários *-* (Obrigada)

domingo, 1 de agosto de 2010

O Vento



Hoje eu comecei a pensar vagarosamente sobre o vento, no que ele é pra nós, o que é pra si mesmo, o que nos trás e o que nos leva, pensei tanto que acabei caindo entorpecida em pensamentos.
Pesquisei um pouco, li algumas coisas sobre o vento e o que achei mais interessante é um trecho que diz: “Existem vários fatores que podem influenciar na formação do vento, fazendo com que este possa ser mais forte (ventania) ou suave (brisa)”. Levando isso para um contexto pessoal, qual tipo de vento seríamos. Uma ventania ou uma leve e suave brisa?
Todas as pessoas têm problemas, é óbvio, isso não seria uma influência para sermos uma ventania, porém ninguém poderia ser uma ventania sem motivos ou oca. Se levarmos para a realidade a ventania sempre carrega algo que pode ser do frio e da poeira até uma doença. Isso me faz pensar que uma ventania pode trazer de sofrimentos e ilusões até raiva e vingança, pode ser uma ventania triste, porém sem danos, como também pode ser uma ventania pesada onde carrega coisas que nos cortam e poeiras que nos cegam. A ventania pode não só carregar como também deixar coisas pelo caminho como sonhos mortos, esperanças perdidas e histórias de pura ilusão.
Uma brisa. Ah...uma brisa é a calma, a felicidade silenciosa, a paz. Com uma brisa podemos sentir o quão bom e agradável é o que vem pela frente, às vezes essa brisa pode trazer um pouco de decepções e ilusões, mas ela é segura o bastante pra não deixar cair pelo caminho os sonhos, a esperança e principalmente a determinação de passar por vários rostos até chegar ao seu percurso final e parar no rosto de quem procurou a vida toda ou então correr para o mar e nem triste, nem feliz, mas sim aliviada morrer junto com o pôr-do-sol.
Hoje eu tive um sonho que me levou a escrever isso tudo e pensar no que sou uma ventania ou uma brisa, ainda não descobri, mas não vou desisti de tentar.
Eu sonhei que te via tão perto e me assustei por você não notar, então pensei: Já não significo nada pra você. Porém comecei a perceber que o motivo não era esse, pois você sorria e parecia aliviado, mas eu ainda não entendia porque você não fugia como sempre, nem olhava pra mim com aquele rosto de pena e desprezo. Foi quando eu olhei em volta e percebi que eu era o vento que te rodeava, não fiquei feliz nem triste, apenas conformada já que o único jeito de te tocar e você me sentir era sendo o vento que te acaricia e que você respira, só desse jeito além de te tocar eu podia alcançar seu coração.