sexta-feira, 29 de outubro de 2010

É Você...

E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata, sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar nunca mais na vida.
Eu estou assistindo você e eu estou esperando
para a hora perfeita começar
.


Sempre quis estar do lado mais seguro do meu castelo de medos..Sim! Isso mesmo que você leu, eu tenho um castelo de medos, eu guardo todos para me protegerem de tudo.
Eu já me iludi, já me decepcionei, já chorei, já falhei, já fiz tanta coisa...
E parei!
No momento que você chegou, eu corri e me escondi no meu castelo, mas você o destruiu e agora eu passei a precisar de um refúgio.
Eu peguei os meus sonhos inacabados que estavam bagunçados pelo chão e me escondi no meio de tudo, mas você roubou todos eles e eu senti a necessidade de sonhar.
Eu fiz um labirinto de histórias e cobri tudo com o tempo, mas eu acabei me perdendo no meu próprio jogo e o tempo se rendeu a você deixando escapar as histórias e eu fiquei sem nada para fazer.
Eu costumava andar em círculos, reclamar da vida, ficar nervosa, me matar aos poucos, mas de repente eu senti pela primeira vez medo de morrer. Eu me machuquei e passei a não deixar mais ninguém entrar.
Eu olhava ao redor e não achava graça, existia uma multidão e um mundo colorido e eu vivia no preto e branco, foi quando você me pintou e deu uma pincelada no meu nariz de vermelho me fazendo rir de mim mesma pela primeira vez, eu me sentia tão boba.
Então você se tornou um castelo pro meu refúgio;
O principal motivo para os meus sonhos vivos e infinitos;
Você agora me faz querer criar histórias, levantar, sair correndo, voar e brincar;
Hoje eu ando em sua direção, eu agradeço a Deus pela vida, eu respiro e me arrependo de ter estragado tanto a minha saúde, eu olhei ao redor, pisquei e você não só entrou na minha vida como cortou caminho para o coração;
Eu me sinto mais viva, caio na gargalhada sem muitos motivos, tenho uma inspiração, eu olho nos seus olhos e então você sorri e eu penso: Mas o que o mundo fez pra você rir assim?
Quantos anjos será que foram precisos para inspirar o seu rosto, a sua voz, o seu jeito...Aliás, quem é você que sempre me faz pensar em ficar atrás da porta do paraíso pra te ouvir?


Hanging By a Moment Here With You


Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurra em meu ouvido
Só o que me interessa. ♪

Saudade.
Algo que consegue ser tão comum e avassalador, às vezes dói, às vezes faz bem, outras vezes nos faz descobrir sentimentos, afinal...quem nunca sentiu saudade?
Eu serei a primeira a levantar as mãos para dizer que sinto saudades. Nunca imaginei que isso pudesse chamar tanta atenção assim, principalmente quando ela aperta o seu coração como se ele estivesse tão desprotegido, quando te faz pensar e principalmente te faz precisar de alguém.
Às vezes penso que a saudade talvez seja suicida, pois deixa-nos tão insanos a ponto de querermos matá-la o mais rápido possível, mas ela sempre consegue um jeito de fugir e vive avisando que voltará. Talvez ela seja uma semente e dependendo do jeito que for plantada pode despertar vários tipos de reações ou a ausência de alguém que te mostra a importância de estar perto.
Sinto inveja dos meus pensamentos, pois eles podem te tocar, podem voltar no tempo quando estava perto em um ponto necessário do seu abraço, podem criar cenas e roubar todos os tipos de sentimentos bons e te entregar nas mãos como se não fossem abstratos.
Hoje eu estive por debaixo do luar e conversei com o vento como se ele pudesse levar tudo pra você por uma corrente movida pela saudade, eu desenhei a expressão do meu rosto, apreciei neons e sussurrei que sentia sua falta. Olhando as estrelas, montando os acordes do meu rosto, cantando o meu sorriso ou apenas tentando me decifrar...eu queria que você estivesse aqui.
Esperar.
Eu tento montar meu caminho até você, mas me sinto perdida ainda e não vejo um apoio para as minhas decisões, meus pés ainda estão cansados, minha voz talvez esteja meio falhada, mas as minhas mãos ainda conseguem segurar de um lado os meus sonhos e do outro um mapa que me levará até você, eu já sei o caminho de cabeça e quem sabe eu num tenha treinado para esse momento em algum dos meus sonhos em meio a solidão. Não sei bem ao certo o que acontece conosco quando é preciso esperar, prefiro resumir em uma só palavra: Medo.
Paciência.
É tudo que precisamos para lidar com a saudade, como eu consigo?
Simples! Eu já disse que tenho inveja dos meus pensamentos, mas é justo quando eles estão com você que eu não me sinto sozinha e tenho força suficiente pra esperar, sonhando sempre com o seu abraço.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Dreaming

Eu precisava de um abraço pra afugentar o frio,
e todos os meus medos.
E lá estava você, com tudo que eu precisava,
um abraço-agasalho.
(Taila – ‘Modificado’)


Ao pensar em escrever lembrei-me de pegar algo pra comer e uma coca bem gelada pra esfriar os pensamentos como de costume, mas mudei de idéia, minhas lembranças já bastam para escrever tudo que preciso.
E quem poderia imaginar que um dia a solidão de uma borboleta traria seu vôo mais lindo, que o pássaro mais triste iria cantar a inspiração de uma sinfonia, quem imaginaria que eu fosse me achar perdida nos acordes de uma música suave que tocava ao longe em um violão velho que quase ninguém queria mais usar.
Eu disse que iria me jogar nessa enorme indecisão de viver uma vida incerta.
Não me arrependi.
Eu vi olhares mais acesos e senti o frio como ele realmente é, a ponto de congelar meus pulmões por alguns segundos e me trazer de volta a vida novamente.
E pesadas asas ficaram mais leves, eu esqueci o mundo que conheci, provei o céu e me senti viva novamente. Todas aquelas coisas que deixei pra traz e remexiam minha mente, agora está tudo curado dentro de mim.
Eu aprendi a voar nos lugares mais altos sem tirar os pés do chão, eu sabia que algo estava me motivando a ser feliz e apenas agradecia a Deus sem muito entender, eu sorria sem motivo...
Eu olhava para a janela com esperança e ainda esperava um sonho se infiltrar, porém algo me motivava a sair daquele lugar, tomar o sereno da noite, o vento da manhã, me arriscar e fluir pra onde o sofrimento seja lento demais pra me alcançar.
Então eu fui embora.
Eu encontrei repouso em novas maneiras, esperei uma tarde inteira para saber que não tinha saído do meu quarto em vão, foi ai então que me deparei com um sorriso e um abraço em um frio acompanhado de vozes e carros.
Eu assisti a noite ficar cinza, não conseguia achar músicas para descrever aquele momento e novamente eu precisava de alguém pra sussurrar baixinho, de repente...para onde foram minhas atenções?
-Hã?
-Desculpe, não ouvi o que você disse.
Alguém me perguntou onde eu estava com a cabeça e eu respondi: Será que ela já passou das nuvens!? Ou está perdida em cima do meu corpo!?
Nunca pensei que fosse possível fazer momentos ou dias como os de filmes, mas eu estava lá e gravei tudo. Embora eu não durma há dois dias, uma nostalgia fria me arrepia até os ossos e talvez eu queira ter ficado ali com você, mas eu preciso acordar e dizer ao mundo real que ainda estou viva e que vão ter que aturar meu sorriso bobo por muito mais tempo.
Vou sentir falta dos seus braços a minha volta, mas irei sentar na varanda a noite toda, mergulhado fundo em pensamentos, porque quando eu penso em você eu não me sinto tão sozinha.
Então fica combinado assim, logo menos eu durmo novamente pra sonhar e espero que você esteja lá com apenas um sorriso e um abraço agasalho.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Consequências

Criei um nome ruim pro meu jogo na cidade, parti meu coração, e o desliguei.
Nada para fazer, nenhum lugar para estar,
Um tipo simples de liberdade. Nada além de mim.


Eu sempre disse o porquê não queria largar o sentimento, todas as pessoas, todas as músicas, tudo ao meu redor dizia que era necessária a solidão..E realmente era.
Eu demorei pra me acostumar com a idéia de te deixar ir embora da minha mente, na verdade te mandar embora dela, sempre pensei no futuro e como seria estar sozinha não só fisicamente como nesses 2 anos, mas mentalmente também. Eu sei que tive outros caras nesses anos, mas eu estou falando de amor e não de desejo.
Minhas conclusões precipitadas nunca falham! Eu me lembro de quando disse isso, era referente a você e tudo que estava havendo naquela época, depois de anos eu ainda afirmo essa idéia, porém nunca levei em conta minhas preciosas conclusões precipitadas. Talvez seja por medo. (ou não)
Como sempre meus amigos falavam por diversas vezes para eu conversar com você, dizer toda a verdade, ver o que você sentia depois de todo esse tempo.
E eu?
Dessa vez abracei minhas conclusões precipitadas e pedi pra elas taparem meus ouvidos.
Estava decidido. Não foi tão difícil assim te esquecer, até me assustei, mas talvez sempre estive me preparando pra isso e nunca percebi.
Comecei me afastando de tudo que diz respeito a você, ou seja, de TUDO!
Sai um pouco, procurei perceber mais as pessoas ao redor, descobri as músicas agitadas, com letras de atitude, nada de me desprezar e me rebaixar, com elas aprendi a me valorizar;
Procurei viver cada momento como se estivesse em uma brincadeira e sorri a todo instante, finalmente eu estava aprendendo a estar do lado bom e independente da necessária solidão.
E as músicas continuavam me incentivando..como Vanessa Carlton já dizia: “Não posso resistir ao dia”
3OH!3 sempre esclarecendo.. “Agora, A-M-O-R é só outra palavra que eu nunca aprendi a pronunciar (STARSTRUKK)
Afirmando... “Acho que talvez eu não possa ter um relacionamento, porque ultimamente eles não estão fazendo sentido (Double Vision)
Moony sempre levantando o astral com “I don’t know why” (Viva cada momento, cada um e todos os dias ♪)
Entre outras milhares de músicas que me ajudaram mais do que nunca a dar valor pra mim e não para algo abstrato.
Entre tanta nostalgia e ‘felicidade’ a necessária solidão passou a não ser mais tão necessária, eu estava com uma liberdade simples e aproveitava tudo ao meu alcance. Porém, como alegria de pobre dura pouco...Eu comecei a perceber que justo quando eu precisava das pessoas para rir da vida e conversar sobre tudo e nada, elas me mostravam o que realmente as deixavam felizes. E não era rir da vida comigo.
Eu vi todas as pessoas ao meu redor contando uma linda história de amor, outras dizendo que perderam um amor, mas lutaria por ele até o fim, outras encontrando novas razões para músicas românticas.
E eu?
O que eu tinha pra contar? Que tinha acabado de esquecer quem me fez sofrer sozinha por 2 anos e estava aproveitando a vida...sozinha por sinal.
Eu aprendi que a liberdade não tem graça quando se está sozinho, é uma proporção grande demais pra um coração só bater, um corpo só pulsar.
Eu comecei a precisar de alguém pra rir dos meus tropeços e implicar com o meu sorriso, ou com o jeito que eu bato os dedos indicadores quando estou com vergonha.
Ser independente não era mais tão incrível assim.
Por momentos eu pensei: Vamos por partes, agora eu notei que também preciso de alguém, mas quem?
Não tenho mais quem amar, não tenho mais em quem pensar. E eu fico bem até o exato momento em que algo me leva a pensar em alguém, isto é, quase toda hora, mas quem?
Eu descobri a conseqüência de dar ouvidos as minhas conclusões precipitadas e tentar trazer a felicidade. Essa conseqüência era a falta de alguém, é não ter um amor, não ter alguém pra me chamar de “minha” e eu chamar de “meu”, é ter que se limitar a uma sexta à noite quando você se prende ao computador porque lá fora só existem casais montando mais uma história para rir no sábado, não ter carinho, não se sentir querida. Afinal o ser humano tem necessidades sentimentais e eu não sou nenhuma anormal (até onde sei).
Tenho MUITO que agradecer a Deus e não posso reclamar de nada com Ele, pois Ele sabe de todas as coisas e se está tudo assim foi por Ele ter permitido e sei que Ele tem me ajudado a não me deixar levar por momentos e desejos que passam e machucam (pessoas erradas). Só espero que Ele saiba que por aqui as coisas estão bem difíceis e eu preciso de um abraço do amor, talvez para me sentir mais viva, ou pra não deixar morrer meu grande sonho de poder contar uma linda história de amor um dia.
Enfim...Olá meu amor, esteja onde você estiver (espero que não muito longe) e seja quem for... Estou esperando por você, apenas se apresse um pouco, posso acabar ficando louca ou deixar de acreditar em amor (como em tempos passados) se você se atrasar. Dica: Venha na hora certa!
I miss you Love!



"Talvez vocês tenham sido mais rápidos que eu
Nós desistimos uns dos outros tão facilmente
Essas feridas bobas nunca vão melhorar
Sinto que estou tão longe de onde estava