domingo, 14 de novembro de 2010

Então...


Você era tipo meu amante e meu melhor amigo
Tudo embrulhado e com um laço em cima
E de repente, você foi embora
Eu não soube como seguir...
Você nem mesmo reconhece a forma como me magoou, não é?
(Rehab – Rihanna)

Como diz outra parte da mesma música acima: “Droga, não é uma loucura quando você está completamente apaixonada? Você faria qualquer coisa por quem ama, porque sempre que você precisasse de mim, eu estaria lá é como se você fosse minha droga favorita. O único problema é que você estava me usando de um modo diferente de como eu estava te usando”
Essa é a maior verdade que já existiu no meio da minha mente cansada e bagunçada. Por que precisamos ficar tão cegos e idiotas vulneráveis quando estamos amando? Já não basta o sentimento de felicidade e dor ao mesmo tempo, o medo de perder, a alegria de amar, a insegurança de não saber o que está fazendo.
Eu nunca tinha acreditado suficientemente em amor, sabia que existia, mas ignorava a existência talvez por pensar que não aconteceria tão cedo comigo, até que veio você... Carregado de problemas e triste por alguém que não gostava de você. Então eu te ajudei e um dia eu acordei com você no meu mundo, só me pergunto todos os dias por que eu tinha que amar justo você... No final das contas seria mais vantagem amar um canalha, um mentiroso, mas você... O único mal que você fazia eram incensáveis cócegas até eu chorar de tanto rir.
Eu deveria saber que você era inocente demais pra cair na primeira armadilha que qualquer conspiração armasse pra nós. E caiu!
Talvez esse fosse meu maior medo: você me tinha em seus braços, mas eu nunca pude te segurar com as mãos. Então você foi e eu nem posso culpar tanto as nossas conspirações, pois você foi com seus próprios pés, como uma criança influenciada por um doce. Acho que eu fiquei doente e insana.
Tentei deixar outras pessoas ocuparem aquele vazio, mas ninguém tinha aquele sorriso tímido, nem aquele abraço doce. Eu passei por tanta coisa, menos por você novamente e estava ficando cansada de deixar as pessoas erradas na minha vida. Então coloquei todo mundo pra fora e me tranquei com o espelho.
E eles diziam: Você me aceitou do jeito que eu era e sabendo como eu era. Por que isso agora?
E eu respondi: Sim te aceitei e é com a mesma aceitação que eu te mando embora de mim, essa aceitação agora é pra mim, cansei de moldar as pessoas ao meu jeito e nunca ser naturalmente real, aliás... Quem algum dia me aceitou por completa e mais bônus adicionais?
Eu fiquei um tempo ali presa com o espelho, tentando me aceitar e achar algo útil, mas foi isso que eu ganhei pelo pensamento ilusório: Eu me culpei por tudo e nunca me achava o suficiente, porque se eu fosse você talvez ainda estivesse aqui. Não consegui achar nada em mim, então resolvi esperar... talvez alguém que me queira bem.
Então alguém me achou enquanto eu esperava por um sonho se infiltrar. E hoje meu sonho é o abraço e o sorriso desse alguém, que não são iguais ao seu, porém me fazem sorrir e estar sempre bem. Talvez não falte muito pra eu não lembrar mais do seu ou até mesmo de você.

3 comentários: