sábado, 12 de março de 2011

Leave it Alone



E nas entrelinhas dos meus versos sempre haverá uma lágrima presa,
Um ciúme bobo, palavras não ditas,
O meu medo e a minha insegurança...
E a paixão involuntária pelo meu orgulho.
(Ingrid Cardoso)

Não pense na vida como de ela fosse a pior do mundo;
Não pense no passado como se ele pudesse voltar, é perder tempo;
Não pense nos momentos em que você deixou de sorrir para chorar por alguém, esse alguém estava sorrindo e sorri até hoje sem pensar em você;
Não pense nos sonhos que você matou, eles não irão se levantar;
Não pense nos dias de sol que eu sempre esperei por um sonho se infiltrar em minha janela;
Não pense nas horas que você dedicou imaginando cenas e momentos com um toque de realidade perfeito, mas você sempre abre os olhos e vê que é ilusão;
Não pense nos seus olhos claros e marcantes;
Não pense no seu abraço-agasalho que me faz esquecer o mundo que vive inventando formas para me iludir;
Não pense nas palavras que ele nunca disse, mas que acreditamos cegamente;
Esqueça... Todas as palavras tolas que eu procurei para te esquecer por um simples orgulho;
Lembre-se apenas dos meus olhos certos que berram milhares de palavras trancadas nos meus lábios;
Não se lembre de pensar em nada, lembre-se apenas de não se esquecer de me amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário